terça-feira, 10 de maio de 2011

the game of waiting.

Os problemas têm uma maneira irritante de se esgueirarem e  nos apanharem desprevenidos. São especialistas em destroçarem os melhores momentos e desviarem toda a atenção. Sem eles, a vida seria, provavelmente, um mar de rosas, um paraíso. Sem eles, tudo seria perfeito - as falhas, os medos, as tristezas e desilusões não passariam de mitos esquecidos no tempo. Mesmo assim, não gostaria de conhecer uma vivência assim, despreocupada. Apesar de tudo, são eles a nossa bússola: apontam sempre para o norte, guiando cada passo na direcção certa e lembrando-nos de que as pessoas que realmente importam são as que ficam (sempre) aconteça o que acontecer.

Sem comentários:

Enviar um comentário