sexta-feira, 20 de maio de 2011

day-dreaming.


Envolvidos pelo luar, deixaram de se reger pelos motivos racionais de sempre e seguiram o coração. Um só beijo fez o mundo à volta desvanecer. Um só beijo trouxe-a à vida. Numa sociedade corrompida pela hipocrisia e pelo facilitismo, relembrou o que era aquele sentimento sincero, profundo a que um dia chamaram de amor. Desde então, as palavras tornaram-se desmedidas, insuficientes para descrever o indescritível. Dois meses depois e ainda consegue surpreender-se a cada segundo pela vontade incessante de o ter a seu lado. Sempre idealizou o que devia ser e, agora, estava finalmente a vivê-lo. Afinal não precisava de ser um sonho esquecido no meio de tantos outros... Era real... Tão real.



# Foz - 11 Abril 2011

Sem comentários:

Enviar um comentário