terça-feira, 14 de setembro de 2010

Homens.

Tendo-me posto a pensar em modas e manias, cheguei à insípida conclusão de que Nós, Mulheres, orientamos o nosso dia-a-dia por guidelines ridículas. Ou é porque fez, ou é porque não fez. Ou é porque aconteceu, ou porque não aconteceu. Ou é porque deu, ou porque não deu. Ou é porque foi de menos, ou é porque foi demais. Ou é porque disse, ou porque não disse. Ou é porque parou quando devia ter lutado, ou porque lutou quando devia ter parado. Ou é porque foi, ou porque não foi. Que raio de directrizes são estas e que raio de mania é essa de querer sempre um mundo ao contrário ? Dizemos o que não sentimos, demonstramos o que não queremos. Depois, pensamos "porque raio não me compreendes?". Dizemo-nos simples, descomplicadas. Passamos a vida a integrar justificações para actos que, tantas vezes, são apenas e só o que são e não um qualquer motivo oculto embelezado que nos faça aceitar racionalmente situações, de outro modo, absurdas. É-nos intrínseco este comportamento de emaranhar uma teia para a qual, a certa altura, já não encontramos saída. "Mulheres" dizem vocês...  e dizem bem.

2 comentários:

  1. Que vocês são complicadas, não há dúvida. Mas pelo menos existem algumas interessantes (a)

    Beijos***

    ResponderEliminar
  2. Poucas vezes se vê uma mulher a admitir que são 'bichos' que ninguém intende!
    :)

    ResponderEliminar